Ilhas Maldivas

12

 ilha-4-1024x682 

 É difícil visitar as Ilhas Maldivas sem acreditar que, naquele arquipélago, não existiu a presença de Deus, pintando de azul todas as matizes do mar, em nuances que variam do anil ao turquesa, passando pelo caleidoscópio de cores da natureza.

A República das Maldivas é um arquipélago de 1.196 Ilhas, das quais 203 habitadas, caprichosamente espalhados por 26 atóis, cobrindo uma rede de corais e barras de areia. O ponto mais elevado está a 2,3 metros acima do nível do mar, e a maioria do território habitado está apenas a um metro de altitude. insulele-maldive-2
Situada no Oceano Índico ao sudoeste do Sri Lanka e da Índia, ao sul do continente asiático, as Ilhas Maldivas estão a 1 hora de vôo de Colombo no Sri Lanka ou a 4 horas de vôo de Mumbai na Índia. Os taxis do aeroporto são lanchas ou hidroaviões que levam os turistas, para os resorts, principal opção de hospedagem, por dois motivos: primeiro porque a capital, Malé, não oferece praia propícia para banho, segundo, porque em decorrência da religião islã, os únicos lugares onde é possível ingerir bebida alcóolica é nas ilhas ocupadas por resorts.snorkeling1
Nas Maldivas, há um menu extremamente variado de hotéis, que agradam a todos os perfis de visitantes. Há os resorts exclusivos, com no máximo 10 quartos, como no Jumeirah, no One&Only Reethi ou no Taj Resort, mas há, também, os mais “populares” como o Holliday Inn Kandooma, o Sheraton, ou o W Maldives, que são os preferidos dos solteiros, pela quantidade maior de quartos e visitantes.
Pode-se optar também por modernos bangalôs ou outros mais rústicos, mas igualmente charmosos e todos na praia. Underwater_Scuba_Diving

Há também hotéis no estilo pé na areia, em locais remotos, em que se chega apenas de barco, e até mesmo aqueles com bangalôs suspensos sobre as águas ou em meio às árvores, com vista panorâmica.
As acomodações em bangalôs suspensos na água permitem que o hóspede tenha acesso direto ao mar, descendo apenas uma escada, ou simplesmente pulando, ou que se deite numa cama de tela transparente, vendo os peixes nadarem nas águas, logo abaixo. Da cama ou da ducha da banheira, basta abrir a cortina para ver o mar.
As águas em torno das Maldivas são ricas em espécies de animais de valor biológico e comercial. A pesca de atum é um dos principais recursos comerciais. O turismo é a principal fonte de ingresso de moeda estrangeira, contribuindo com cerca de 28% do PIB.
As Maldivas tem uma grande diversidade de vida marinha, há extensas barreiras de corais e mais de 2.000 espécies de peixes, todas nitidamente visíveis, e o ponto alto, pela profusão de corais e de peixes, as Maldivas oferecem mergulhos extraordinários. As lagostas podem ser pescadas com facilidade, e existem passeios oferecidos por resorts em que o próprio hóspede escolhe, no mar, a lagosta que degustará à noite.
As Ilhas Maldivas estão entre destinos preferidos para lua de mel, o mar, lindo como em poucos lugares do mundo, e a baixa densidade populacional, a menor da Ásia, são um convite à contemplação, ao descanso e ao namoro. O clima de romance aumenta à medida em que a mesa de jantar é montada à beira da praia.
A temperatura das Maldivas varia entre 24 °C e 33 °C durante todo o ano e, embora a umidade seja relativamente alta, a constante brisa fresca do mar mantém o ar quente em movimento. Por se tratar de um país tropical, as temperaturas são altas o ano inteiro. Recomendamos visitar entre os meses de dezembro e abril, época mais seca.
Os turistas passam horas no mar e não se dão conta, a temperatura ideal massageia o corpo e faz esquecer que existe vida além daquele lugar, é fácil esquecer ou minimizar os problemas do cotidiano. O ideal é permanecer no país por pelo menos uma semana. Aos que desejam esticar a viagem, uma ótima sugestão é conhecer Dubai, a Turquia ou a Índia.
Quando é hora de partir, no caminho, de lancha ou de hidroavião até o aeroporto, percebe-se que as Maldivas deixaram rastros muito além do bronzeado na pele. Somente os que já tocaram este paraíso conseguem compreender a divina majestade da Natureza.

  • |
  • Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *